Documentário é lançado em Goiás

No final de março, mais precisamente no dia 28, Goiânia foi mais uma capital do país a receber o documentário Carlos Marighella – quem samba fica, quem não samba vai embora. Com a exibição na capital de Goiás, o documentário já foi lançado em quatro regiões do país, faltando agora somente a região Norte.

Em Goiás, a atividade aconteceu no Auditório Básico da PUC e foi realizada pelo Centro Cultural de Eldorado dos Carajás, com o apoio da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa.

Diversas entidades sindicais, movimentos sociais, organizações populares e grupos estudantis participaram do lançamento do documentário e debateram a importância de Marighella para a história política e para a democratização do Brasil.

Além da exibição de Carlos Marighella – quem samba fica, quem não samba vai embora, o evento exibiu mais dois documentários do cineasta Carlos Pronzato: “Pinheirinho – tiraram minha casa, tiraram minha vida” e “A guerra da água na Bolívia (Luta contra a privatização)”.

Ex-Deputado Fernando Sant’Anna morre em Salvador

Ex-deputado federal pelo PTB e considerado um dos grandes nomes do comunismo no Brasil pela sua atuação contra a Ditadura Militar quando já integrava os quadros do PCB, Fernando Sant’Anna, morreu ontem (1/3) em Salvador, aos 96 anos, vítima de um infarto fulminante.

Sant’Anna foi um dos entrevistados no documentário Carlos Marighella – quem samba fica, quem não samba vai embora que, infelizmente, ele não teve oportunidade de assistir.

A equipe do documentário presta sua singela homenagem a este lutador do povo brasileiro.

Fernando Sant’Anna Vive!

Documentário lançado em Santos (SP)

A baixada santista foi palco para lançamento do documentário Carlos Marighella – quem samba fica, quem não samba vai embora na última quinta-feira (9). A exibição aconteceu no Cineclube Lanterna Mágica, na Unisanta, em evento promovido pelo Acessus Coletivo.

Revista Vírus Planetário aborda documentário em matéria especial

Após a exibição do documentário Carlos Marighella – quem samba fica, quem não samba vai embora no Rio de Janeiro, em 15 de dezembro do ano passado, a revista Vírus Planetário fez uma matéria especial sobre o documentário e sobre a trajetória do documentarista Carlos Pronzato.

Veja aqui a íntegra da matéria

No Paraná, professores e sindicalistas discutiram o documentário

O Cineasta Carlos Pronzato esteve na sede da APP ontem (01) para o lançamento de seu novo documentário chamado “Carlos Marighella – quem samba fica, quem não samba vai embora! “

O documentarista já fez filmes por toda a América Latina, todos de forma independente. Ele é argentino, mas vive no Brasil e desta vez decidiu homenagear um dos principais militantes políticos da história brasileira. A principal ideia é desmistificar alguns paradigmas perpetuados após a morte do guerrilheiro, como o da culpa dos freis dominicanos pela entrega da sua localização para os militares.

A trajetória de Marighella é pouco conhecida pela maioria da população. “A gente quer dar nosso aporte à transcendência dessa história que é fundamental para entender o passado e servir para trabalhar para um futuro diferente em um país que não consegue colocar na cadeia nenhum militar que provocou torturas, mortes e desaparecimentos. O Brasil tem uma matéria pendente que é a justiça, a verdade e a memória”, exclama Pronzato.

No documentário estão relatos de Carlinhos Marighella, filho de Carlos Marighella, do cineasta Silvio Tendler, do último líder da ALN, Carlos Eugênio Clemente, do jornalista e escritor Alípio Freire, da presidente do Grupo Tortura Nunca Mais, Rose Nogueira, do deputado federal Emiliano José (PT/BA), do militante dos Direitos Humanos Aton Fon e da ex-militante da ALN Guiomar Lopes, entre outros. O título ‘Quem samba fica, quem não samba vai embora’ é uma referência à carta homônima redigida por Marighella e endereçada aos revolucionários de São Paulo, em dezembro de 1968.

Ouça a entrevista de Pronzato para o APP Sindicato

Informações: APP Sindicato

Olívio Dutra e Frei Betto assistem documentário e avaliam o FSM

Olívio Dutra, ex-governador do Rio Grande do Sul e ex-Ministro das Cidades, avaliou o Fórum Social Temático (FST) após assistir ao documentário do diretor Carlos Pronzato, “Carlos Marighella – quem samba fica, quem não samba vai embora!”, que foi exibido na sexta-feira (27) no Memorial do Rio Grande do Sul e reuniu na platéia um público ligado a diferentes movimentos sociais.

Dutra considerou que esse FST, como uma atividade preparatória ao Forum Social Mundial, constitui num processo importante onde o ser o humano não é visto como mercadoria, mas sim uma engrenagem na luta coletiva solidária. Na antevéspera da Rio+20 esse FST tem, ainda, uma importância maior porque não depende de iniciativas governamentais para sua organização e representa a voz de milhões que discutem o destino de um mundo.

“O Fórum não é um gesto, mas sim um movimento consciente de seres humanos que erradia esperança e proposituras para um novo mundo com justiça social em oposição à proposta capitalista que ganha dinheiro com morte, desigualdade e vilania”, avaliou Olívio Dutra.

O teólogo e escritor Frei Betto também avaliou FST na saída do Memorial RS após assistir ao documentário de Carlos Pronzato: “Foi um sucesso em termos de organização e qualidade das atividades e achei importante a consideração da Presidenta Dilma Rousseff em participar do FST e não ter ido a Davos participar do Fórum Econômico Mundial”, comentou o assessor de movimentos sociais.

Texto e Foto: Ane Nunes / Comunicação FST 2012.

Na foto: Avelino Capitani, Olívio Dutra, Frei Betto, Carlos Pronzato e Fabio Oliveira Sosa, entre participantes do FST.

Curitiba recebe documentário hoje (01/02)

A cidade de Curitiba recebe hoje (01/02), a partir das 18:30h, o documentário Carlos Marighella – quem samba fica, quem não samba vai embora. O lançamento em terras paranaenses ocorre na sede da APP Sindicato, localizada na rua Voluntários da Pátria, 475, 14º andar, Edifício Asa.

Mais informações em: http://www.appsindicato.org.br

Pronzato concede entrevista sobre papel do documentarista

O diretor do Carlos Pronzato conceu entrevista ao Juntos!, movimento de juventude com atuação em todo o país, nas áreas de educação, política, cultura e artes.

Na entrevista, Pronzato falou sobre o documentário Carlos Marighella – quem samba fica, quem não samba vai embora, sobre a nova conjuntura mundial e o papel do documentarista hoje.

Confira o vídeo da entrevista aqui

 

Documentário será lançado no Fórum Social Temático

O documentário Carlos Marighella – quem samba fica, quem não samba vai embora continua viajando pelo Brasil e o próximo lançamento ocorre nesta sexta (27), em Porto Alegre, durante o Fórum Social Temático 2012.

O lançamento acontece às 18:30h, no Auditório Oswaldo Goidanich e está sendo organizado pelo Memorial do Rio Grande do Sul.

Este lançamento é especial por acontecer durante uma atividade que envolve militantes, ativistas, intelectuais e organizações sociais de todos os cantos do mundo.

Mais informações no site do Memorial do Rio Grande do Sul: http://www.memorial.rs.gov.br/

Documentário já foi lançado em 4 capitais

O documentário Carlos Marighella – quem samba fica, quem não samba vai embora já teve mais de 10 lançamentos nas cidades de Aracaju, Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro.

Já estão sendo planejadas também apresentações em João Pessoa, Goiânia, Maceió e Porto Alegre.

Continue acompanhando o nosso blog.